06/08/17

«Gostava de deixar na missão os meus valores»



Medos relativos à missão não os tenho, receios tenho alguns. mas nada que o pensamento positivo, muita confiança e o espírito de grupo não resolvam

O meu nome é Frederico Elias, tenho 25 anos e sou escultor e professor (desenho e escultura). Nasci em Lisboa e moro na zona de Sintra, mais especificamente numa terra com o nome de Pexiligais. O que me levou a fazer a missão em primeiro lugar foi o convite da minha melhor amiga, Sofia (que é também uma das voluntárias missionárias), em segundo lugar foi a necessidade de conhecer novas culturas, novas realidades e ter novas experiências, e em terceiro foi pelo simples prazer de fazer voluntariado, ajudar quem precisa - por mais egoísta que o pareça dizer fazer voluntariado e ajudar alguém é uma forma de autossatisfação e concretização pessoal, que me ajuda a preencher e a alimentar o ego. 

Não é a minha primeira experiência como voluntário e não há de ser definitivamente a última, mas é a primeira experiência como voluntário missionário e tenho a certeza que esta vai ser completamente diferente. Medos relativos à missão não os tenho, receios tenho alguns, mas nada que o pensamento positivo, muita confiança e o espírito de grupo não resolvam. 

A missão, para mim, não vai começar no Uganda. Já começou cá em Portugal e com ela nasceram novas missões que vão ter continuidade depois de regressar do Uganda. Uma delas nasceu após uma das formações que realizámos na casa de saúde do Telhal, experiência essa que me fez passar a ver o mundo e as pessoas com outros olhos. 

Uma das coisas que gostava de deixar na missão são os meus valores, valores esses que me foram passados pelos meus pais e que a meu ver são os mais corretos (ajudar e respeitar quem nos rodeia). O que vou trazer da missão não sei, sei o que já conquistei até ao momento e que já foi muito, por isso, tudo o resto que possa surgir só vai ajudar a enriquecer uma experiência que já está a ser maravilhosa. 

Para finalizar partilho as conclusões a que cheguei até este momento, é que ser missionário está longe de ser o mesmo que ser voluntário, que ajudar é muito mais do que desenvolver um projeto específico e que ser missionário não tem de depender só de vivências realizadas fora do nosso país. Agradeço do fundo do coração à Consolata e em especial ao padre Bernard pela experiência que me está a ser proporcionada.

Daqui.

Quatro jovens em Missão de voluntariado

São quatro, são jovens, são da Trofa e preparam-se para uma missão de voluntariado de um mês no Uganda.
No mês de agosto, quatro jovens trofenses, integrados no grupo de voluntariado dos Missionários da Consolata de Águas Santas, vão partir em missão num grupo de 14 elementos da zona Norte de Portugal para abraçar o projeto de reabilitação do orfanato “Daughters of Charity home”, em Kampala, capital do Uganda. Mais de 50 crianças deficientes da cidade de Kampala são acolhidas neste orfanato, que pertence à Congregação das Irmãs “Filhas da Caridade”. Algumas destas crianças são órfãs e outras foram abandonadas pelos próprios pais. As irmãs trabalham para a formação e instrução ao nível básico, preparando-as para a inclusão na comunidade, logo que atinjam a idade adulta. Contudo, muitos destes jovens adultos continuam a viver no orfanato visto que, na maioria dos casos, os próprios e as suas famílias não possuem capacidades para assumir uma qualidade de vida digna. Deste modo, o orfanato acolhe cerca de 66 pessoas portadoras de deficiência, numa sociedade que as discrimina e as considera um “estorvo” ou uma aberração. De facto, esta foi a realidade que mais chocou os jovens trofenses e que mais os motivou para a preparação deste projeto.
Este orfanato apresenta carências ao nível das infraestruturas e das condições de higiene e saúde. A Congregação considera que a reconstrução das instalações, nomeadamente dos dormitórios e das salas de recreação, é a necessidade mais urgente. Assim, este foi o desafio que os Missionários da Consolata lançaram aos jovens que, de imediato, foi aceite com um grande “sim”.
A missão começou já em novembro passado com os encontros de formação e com as atividades de angariação de fundos para que consigam alcançar os objetivos propostos. Esta angariação de fundos tem como objetivo a compra de materiais de construção, no Uganda, uma vez que é dispendioso e alfandegariamente complicado o transporte a partir de Portugal. Os voluntários pagam as próprias viagens e as vacinas, mas precisam da ajuda de todos para concretizar esta Missão.
A Congregação católica das Irmãs “Filhas da Caridade”, à qual pertence o orfanato, foi fundada em 1971 pela Irmã Rose Muyinza com o propósito de dar resposta às necessidades básicas do elevado número de crianças rejeitadas e abandonadas pelos próprios pais, por serem portadoras de deficiência. Esta Congregação acolhe, cuida e capacita estas crianças tendo em vista a reintegração na comunidade a que pertencem. Esta Congregação funciona, também, como agente modificador da sociedade que discrimina, sendo exemplo, para todos aqueles, incluindo as suas famílias, que duvidam do seu potencial humano, descorando os seus valores e os seus direitos fundamentais. Assim, os programas de formação familiar que a Congregação promove já sensibilizaram algumas comunidades a aceitar e a cuidar da criança portadora de deficiência, contribuindo para a diminuição do número de crianças rejeitadas e abandonadas.
O Uganda, situado no leste de África, tem 34 milhões de habitantes e destes 83,9 por cento são cristãos. As línguas oficiais são o inglês e o suaíli. Os voluntários, cada vez mais ansiosos, partem dia 1 de agosto e agradecem a colaboração de toda a comunidade trofense. Podem continuar a apoiar e a acompanhar esta aventura missionária através da página de facebook: Children of U – Voluntariado Missionário Uganda.


Daqui.

«Tenho vontade de ajudar mais os outros»

Jovens de vários pontos do mundo, ligados aos Missionários da Consolata, estão em Portugal, onde já peregrinaram até Fátima. Ainda por fazer estão ações de voluntariado em bairros sociais. O encontro é uma ocasião para aprofundar a Mensagem de Fátima

Daqui.

21/07/17

VOLUNTARIADO MISSIONÁRIO



1403 portugueses vão dedicar-se a ações de voluntariado missionário em 2017. O número justifica um olhar atento na mais recente edição do Semanário ECCLESIA, que analisa os dados estatísticos da Rede de Voluntariado Missionário coordenada pela FEC – Fundação Fé e Cooperação.

Além dos testemunhos na primeira pessoa, o dossier apresenta vários projetos em Portugal e no estrangeiro, que envolvem dioceses e institutos religiosos numa dinâmica que dá um protagonismo renovado aos leigos e, em particular, aos jovens católicos.

EXPLICA-ME


28/06/17

VOLUNTARIADO EM FÉRIAS - "A Fortaleza do Encontro" | SAGRES 29 jul - 4 ago 2017



Quando?
29 julho a 4 de agosto 2017
Início: sábado 29 julho 18h | conclusão: 6ªf 4 agosto almoço

Inscrições?
Abertas até 20 de Julho e podem participar > 18 anos jovens e adultos
(limitadas a 25 participantes de Portugal e França - Atividade bilingue!)

Quanto?
30 E estudantes | 60 E profissionais
|inclui refeições, alojamento/acantonamento, seguro acidentes pessoais. Viagens não incluídas|
O preço nunca é impedimento de participar. A solidariedade existe! contacta-nos.
Banco: Montepio Geral – Conta Cristina Costa Santos Palhavã Nunes
IBAN: PT50.0036.0350.99100004034.40
Enviar comprovativo por email: veraofcm@gmail.com

Como?

Preencher os dados do formulário: https://goo.gl/forms/KnN2vIwYquhcxwML2

Contactos?
cristina
video FCM Sagres: https://youtu.be/WknIvvrqPaA

01/06/17

Europa avança com Corpo de Solidariedade

Comissão Europeia pediu um orçamento de 341 milhões de euros para financiar o projeto, que prevê a criação de 100 mil vagas para jovens que pretendam desenvolver iniciativas de voluntariado



Ver mais aqui.

17/05/17

Colónia Balnear da Cáritas dá férias a quem não teria férias - VOLUNTÁRIOS


A Cáritas Diocesana de Leiria-Fátima vai realizar a sua habitual colónia de férias infantis e juvenis, na casa da Praia do Pedrógão, entre 17 de julho e 2 de setembro deste ano.
Será dividida em dois turnos infantis (6 aos 10 anos) e um turno pré-juvenil (11 aos 13 anos), com a duração de 10 dias, e ainda um turno juvenil (14 aos 16 anos), de apenas 6 dias.
Esta oferta é direcionada a crianças e adolescentes da Diocese, preferencialmente os mais carenciados economicamente. No entanto, tendo em conta as vantagens da convivência entre crianças de condição social ou económica diferenciada, outras crianças e adolescentes poderão inscrever-se, havendo posteriormente a avaliação da possibilidade de participação. As inscrições terminam a 15 de maio e devem ser feitas através dos párocos ou pastoral social das paróquias.


Monitores voluntários
Para animar e orientar os vários turnos, a Cáritas de Leiria-Fátima tem um grupo regular de voluntários, que procura reforçar e renovar anualmente. Assim, os jovens entre os 18 e os 30 anos de idade que queiram fazer esta experiência de voluntariado deverão inscrever-se. “Estamos a precisar de ti e, com todas as certezas, poderás fazer toda a diferença na vida de muitas crianças e adolescentes e com isso seres o herói ou a heroína deles”, refere o sítio da Colónia .
Daqui.

13/05/17

Precisam-se de voluntários



ADAV-Leiria precisa de voluntários para:

1) Feira de Maio;

2) Formação no dia 27 de maio (sábado); inicia às 8h00m e termina às 13h00m.

08/05/17

Workshop/Formação – O COMPORTAMENTO HUMANO FACE AO SOFRIMENTO E À MORTE

Workshop / Formação:

27 de maio de 2017 (sábado)

9h30m-12h30m
(Com Intervalo)

O COMPORTAMENTO HUMANO
FACE AO SOFRIMENTO E À MORTE

Intervenções:

psicologia – Dr.ª Marta Faustino
medicina – Dr.ª Sofia Reimão
direito – Dr. Pedro Vaz Patto

Auditório do Centro Associativo Municipal de Leiria

(Mercado Municipal, 1.º andar, por cima dos talhos)


Fazer inscrição on-line aqui.

Será só um tabu, um mistério, uma inevitabilidade? A morte espera-nos, mas sobre ela pomos muitas questões:

Psicologia
– O que é morrer? Podemos dar um sentido à morte?
– O que é o luto e quais os seus estádios?
– Como comunicar a morte em diferentes contextos? (Um enfermeiro, um professor – como deve comunicar a morte de um paciente ou de uma criança?)

Medicina
– O que são os cuidados continuados e paliativos?
– O que é a eutanásia? E a distanásia?
– Como deve um profissional da saúde encarar o pedido da morte por parte de um paciente?

Direito
– O que é o testamento vital?
– Que implicações jurídicas pode ter uma lei sobre a eutanásia e o suicídio assistido?

 

“A morte é, muito provavelmente, a melhor invenção da vida.”

Steve Jobs

Conteúdos do/a workshop/Formação:
  • A morte e o sentido para a vida.
  • Psicologia do luto: vinculação e perda.
  • Comunicar a morte.
  • Cuidados continuados e paliativos.
  • Eutanásia e suicídio assistido.
  • Testamento vital.
  • Morte e questões jurídicas.
Esclarecimento de dúvidas.

- Workshop/Formação Gratuito/a – Com inscrição até 22 de maio.

. Inscrição fora de prazo:
- Inscrição depois de 22 de maio: 7€.
- Inscrição no próprio dia: 10€.
- Material da formação (opcional, mas recomendável): 3€
- Certificado: 2€
- Pagamento (no ato da inscrição):

IBAN: PT50 0033 0000 4533 6761 3250 5 
BIC: BCOMPTPL
NIB: 0033 0000 45 33 67 61 325 05 (Millennium BCP)

Inscrições através do mail adav.leiria.formar@gmail.com (preencher fica de inscrição) ou
do telemóvel 963 051 000

INSCRIÇÕES LIMITADAS À CAPACIDADE DO AUDITÓRIO

19/04/17

ATIVIDADE DE VOLUNTARIADO A NÃO PERDER - RECLUSOS

- Visita e Eucaristia com os Reclusos da Prisão Alcoentre (*)
Via Lucis com as Famílias de Alcoentre, S. Pedro e Manique

Início: 6.ªf | 28 Abril, pelas 18horas
Fim: Domingo | 30 Abril, pelas 18horas 

(*) a visita e Missa na Prisão requerem o envio da cópia do CC por email até dia 2 de Abril e está sujeito a confirmação pela Direção do Estabelecimento Prisional.

Acantonamento nos Bombeiros de Alcoentre
Para maiores de 18 anos
15 Páscoas | estudantes e desempregados
25 Páscoas | profissionais
Inclui seguro de acidentes pessoais (o preço nunca é impedimento)

Parcerias:
Paróquias de Alcoentre
Capelania do Estabelecimento Prisional
Bombeiros Voluntários de Alcoentre

Cristina
968574005
ficha de inscrição: clicar aqui

Casal de leigos dedica três anos às missões

Voluntários vão frequentar uma ação de formação para estudo da língua portuguesa e só depois partem para Nova Mambone, onde está previsto ficarem pelo menos três anos


Daqui.

16/03/17

VOLUNTARIADO DE PÁSCOA: VOLUNTARIADO COM RECLUSOS



- Visita e Eucaristia com os Reclusos da Prisão Alcoentre (*)
Via Lucis com as Famílias de Alcoentre, S. Pedro e Manique

Início: 6.ªf | 28 Abril, pelas 18horas
Fim: Domingo | 30 Abril, pelas 18horas 

(*) a visita e Missa na Prisão requerem o envio da cópia do CC por email até dia 2 de Abril e está sujeito a confirmação pela Direção do Estabelecimento Prisional.

Acantonamento nos Bombeiros de Alcoentre
Para maiores de 18 anos
15 Páscoas | estudantes e desempregados
25 Páscoas | profissionais
Inclui seguro de acidentes pessoais (o preço nunca é impedimento)

Parcerias:
Paróquias de Alcoentre
Capelania do Estabelecimento Prisional
Bombeiros Voluntários de Alcoentre

Cristina
968574005
ficha de inscrição: clicar aqui

14/02/17

Inscrição de Voluntário para a IX Jornada de Recolha de Medicamentos - 18 de Fevereiro 2017

Inscrição de Voluntário

Faça já a sua inscrição!

Se deseja inscrever um grupo de voluntariado, junte pelo menos 10 amigos ou colegas de trabalho e entre em contacto connosco (Tel: 918331144).
É uma experiência ainda mais enriquecedora fazer voluntariado na companhia dos amigos.
Ver mais aqui e aqui.

09/02/17

Voluntárias contam experiências missionárias

Estiveram em missão na Costa de Marfim, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Agora vão estar no Consolata Museu para contarem como foi o contacto com com mais pobres, as dificuldades sentidas e os momentos felizes que viveram



Quatro missionárias vão revelar as suas «experiências pessoais sobre a missão, as realidades encontradas, as dificuldades, os resultados e as suas perspetivas sobre o que deve ser a missão hoje», no próximo dia 15 de fevereiro, a partir das 21h00, no Consolata Museu, em Fátima.

Ao longo da noite, os visitantes poderão escutar a médica Maria João Lopes, que passou pela Costa de Marfim e que agora se prepara para partir em missão para a Guiné-Bissau, mas também a educadora de infância Joana Peixoto, que esteve a fazer voluntariado em Moçambique. A estas voluntárias dos Missionários da Consolata juntam-se Helena Reis e Ana Aleixo, ambas professoras do Centro de Estudos de Fátima (CEF), que estiveram em São Tomé e Príncipe, através das Missões Claretianas.

Estes testemunhos serão dados «na terceira sala da exposição permanente do museu, dedicada exclusivamente ao mundo missionário e ao caminho do Evangelho através dos cinco continentes», informam os responsáveis pelo espaço museológico dos Missionários da Consolata, em comunicado.

O relato das histórias de missão terá início após a «degustação de chá e biscoitos», uma característica da iniciativa em que esta atividade de insere – o «Chá com Arte». O evento é organizado pelos responsáveis do Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia e pela sua liga de amigos. Esta edição vai decorrer sob o tema «Voluntariado Missionário».

Daqui.

27/01/17

Voluntariado: Confederação portuguesa e Governo em sintonia pela revisão da lei

Voluntariado: Envio de leiga missionária para Angola


Na paróquia de Santa Catarina, Caldas da Rainha (Lisboa), vai realizar-se, este sábado, o envio missionário de Susana Querido, membro do grupo missionário Ondjoyetu da Diocese de Leiria-Fátima, para Angola.
A leiga missionária que tem 33 anos e é professora de Educação Moral e Religiosa Católica parte, dia 07 de fevereiro, para Sumbe, (Angola) volvidos cerca de 13 anos, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.
Em 2004, Susana Querido fez parte do projeto ASA (Ação Solidária com Angola), que decorreu de 2000 a 2006 e se concretizou na geminação das dioceses de Leiria-Fátima e do Sumbe, refere.
Caldas da Rainha, 25 jan 2017 (Ecclesia) 
Daqui.

24/01/17

Leigos para o Desenvolvimento necessitam de voluntários






O Centro S. Pedro Claver é um projeto dos Leigos para o Desenvolvimento em Portugal, que desde 1993 apoia, em regime de explicações, estudantes estrangeiros residentes na área da Grande Lisboa, no sentido de facilitar a sua integração como alunos ou como trabalhadores em Portugal. 

Em 2017, o Centro está à procura de pessoas que tenham gosto e disponibilidade para ensinar e que possam dar pelo menos 1h do seu tempo a lecionar disciplinas de Matemática, Físico-Química e Português, a alunos do 3º ciclo e secundário. 

Mais informações: 217579616, 934706732 ou cspedroclaver@leigos.org.